A Aposta

A Aposta

Autora: Rachel Van Dyken

Editora: Suma de Letras

Kacey é amiga de infância de Jake e Travis Titus (que ela apelidou de Satã). Jake fez uma proposta para a amiga fingir um noivado com ele por apenas 4 dias para visitar a avó, Nadine, que está muito doente e anseia por ver a noiva do seu neto. Mesmo achando essa proposta uma catástrofe,  não sabendo se vai conseguir sair ilesa dessa, Kacey acaba aceitando.

Jake Titus é um advogado milionário que está com problemas em relação a sua imagem, e essa proposta com Kacey além de limpar essa mancha, ainda vai deixar sua avó feliz, pois todos acham que estão namorando. Só que esse rapaz não é fácil e tem uma queda por “rabo de saias”.

Travis Titus só sabia fazer uma coisa em sua infância, tentar impressionar Kacey. Como ele sabia que ela adorava histórias de princesas e principalmente quando os príncipes vinham salvá-las, ele teve diversas ideias como: causar um problema e, em seguida, salvá-la.  Como é de se imaginar, nenhuma menina gosta de que coloquem fogo em sua boneca, uma cobra no seu saco de dormir, amarrar os cadarços para que ela caia, logo, nada disso funcionou e sempre seu irmão Jake o denunciava e ela chorava. Então é por esse e outros motivos que ela o apelidou de ”Satã”.

O que resta saber é se esses 4 dias serão calmos ou algo de inédito acontecerá. Importante mencionar que na infância os dois irmãos apostaram 1 milhão de dólares para quem se casaria com Kacey. E só nos resta ler até o fim para saber o que acontecerá com essa divertida, romântica e intensa história. Está classificado como New adult por ter cenas quentes, mas o livro é muito agradável e vale a pena conferir.

 

“Travis, pelo menos sabia que as meninas não gostavam de meninos. Elas gostavam de homens, e ele estava bem em seu caminho para se tornar um homem. Na verdade, ele tinha acabado de encontrar um fio de cabelo em seu queixo. Ele provavelmente iria raspar isso até o final de semana.”

“Seu coração parou. Raiva e frustração, bem como o ciúme empurrou através do seu corpo com tanta força que ele não tinha certeza se ele queria ir acertar seu irmão ou culpar a si mesmo, mesmo não sendo culpa dele. Ainda sim, ele se sentia responsável por Kacey. Ele sempre se sentia.”

Avaliação: ⭐⭐⭐⭐⭐