Desejo à meia-noite – Lisa Kleypas

Desejo à meia-noite

  • Autora: Lisa Kleypas
  • Editora: Arqueiro

 

Com 26 anos, Amelia Hathaway não pensa mais em casamento, depois de ter sofrido uma grande decepção amorosa e  também está tão preocupada em tomar conta de seus irmãos que não tem tempo sobrando para lamentar a respeito disso. Bem, até ela ter que procurar seu irmão Leo (que sofreu uma perda irreparável e perdeu o interesse pela vida) pelos becos de Londres,  Jenner´s (uma casa de jogo mal afamada), e conhecer o gerente do local.

Cam Rohan é meio cigano, meio irlandês e de extraordinária beleza.  Gerencia uma casa de jogos no subúrbio de Londres e anseia por sua liberdade, pois sua parte cigana fala mais alto pelo menos no que diz respeito à liberdade, porque em relação ao dinheiro é totalmente indiferente.  E nesse contratempo, vai conhecer Amélia e ficar fascinado pela sua determinação e rebeldia.

Amélia em busca de paz interior decide se mudar para Hampshire, com o intuito de ficar no campo para ver se os problemas diminuem e as lembranças/tristezas desaparecem.  Só não imaginava encontrar Rohan visitando um casal de amigos na propriedade vizinha à sua. Como é de se esperar, os problemas vão surgindo e Cam decide ajudar.  E com isso, o Cigano perceberá  que às vezes o conceito de liberdade está em enxergar de uma maneira diferente. Agora só nos resta saber se Amélia abrirá mais uma vez seu coração ou continuará dura em relação ao amor.

 

Uma história agradável, intensa e envolvente. Leitura leve que faz você viajar e esquecer em que século está. Para quem gosta de um Romance de Época cheio de amor, intrigas e reencontros, este é o livro certo. Boa leitura!

 

“Sem vaidade, Amelia sabia que, embora não fosse uma grande beldade, era atraente o bastante para ter conquistado um marido. Mas arriscara seu coração uma vez, com consequências desastrosas. Não tinha a menor vontade de tentar de novo. E só Deus sabia como ela já estava ocupada cuidando dos outros Hathaways.”

“Amelia ficou desalentada por seus modos tranquilos. O olhar pousou na pistola em sua mão e voltou para seu rosto. Sua mão arrastou-se até a coxa tensa de Cam. O fantasma estava com eles, pensou. O ar havia deixado seu rosto dormente, dificultando o movimento de seus lábios…”

Avaliação: ⭐⭐⭐⭐