Destinado – 3º volume da série

–  Destinado –

Livros:

  • Perdida;
  • Encontrada;
  • Destinado;
  • Prometida.

Autora: Carina Rissi.

Editora: Vêrus.

Capa: Brochura.

Folhas: Grossas e amareladas.

 

Depois de tanto sofrer com a ausência de Sofia, Ian Clark pode sim ser considerado o homem mais feliz do mundo, não que tenha sido fácil, até porque de fácil ela não tem nada e vive entrando em confusões. Sofia tem um pressentimento ruim e deixa passar, até porque que mal pode ser? Mas o que ela não imagina é que as coisas estão prestes a mudar e ela não terá uma escolha fácil.  Ian com medo de perder sua esposa novamente se vê em um grande problema, totalmente diferente do que já viu na vida. A festa mais esperada da vila é o baile de aniversário da Elisa Clark, irmã de Ian.  Como já era de se esperar, muitas coisas acontecem no baile e Elisa se torna alvo de um escândalo e seu irmão terá de agir rapidamente. Logo, o preço a pagar será alto e suas vidas não serão mais as mesmas.

Como sempre, Carina nos enlouquece, ainda mais contando essa história pela visão de Ian. Nesse livro tudo se torna mais intenso, deixando você vidrado até terminar. E detalhe, ficando sempre com gostinho de quero mais. Nessa história não tem como deixar de dar altas gargalhadas, ficar tenso junto com Ian e enlouquecer com Sofia e Elisa. Ahhh e se encantar com a pequena Nina… Não deixe de ler mais uma inesquecível história da Carina Rissi.

 

 

 “Dilacerou-me a alma quando ela teve de partir. No entanto ela regressou, e desse dia em diante minha vida nunca mais foi a mesma. Sofia preencheu todas as lacunas, todos os hiatos que eu nem havia me dado conta de que estavam ali, apenas esperando que ela os reivindicasse. Ela me tornou completo, e ainda me deu o presente mais maravilhoso de todos: Marina, que, mesmo tão pequena, já dava mostras de uma personalidade muito semelhante à da mãe — o que era preocupante. ”

“Libertei seus lábios, embora isso me doesse na alma. Ela abaixou a cabeça, uma das mãos agarrada a meu pescoço, a outra deslizando para o bolso de sua… bem, acredito que aquilo fosse uma roupa, embora mal cobrisse seus quadris. De lá, ela retirou um artefato prateado que reluzia tal qual uma estrela. Ele era a fonte do zunido. A julgar pela falta de cor em suas feições, também era a fonte de seu terror. ”

Avaliação: ⭐⭐⭐⭐⭐