Quando a noite cai – Carina Rissi

Quando a noite cai

Autora: Carina Rissi

Editora:  Vêrus

Quantidade de páginas: 476

Folhas grossas e amareladas

 Você se acha desastrada e que os problemas não a deixam? É porque você ainda não conhece a história de Briana.  Desastre é o sobrenome da nossa protagonista. Ela é capaz de estragar um filtro de água só de encostar e não para por aí. Destruir televisões no primeiro dia de trabalho em uma loja de eletrodomésticos, derrubar uma sessão inteira de um supermercado, e como não bastasse isso  quando a  noite caí se vê em uma época remota na Irlanda em meios a castelos, espadas, guerreiros e um par de olhos de fazer qualquer um suspirar.  O problema é que parece muito real, mas quando acorda a realidade transparece.

Ao sair de uma entrevista de emprego que não deu certo por mais um de seus rompantes de azar, um para-choque teima em atropelá-la ou ao contrário, vai saber né… E quando o motorista desce para prestar socorro, aparece em sua frente nada menos que Lorcan, seu guerreiro irlandês, mas que na verdade ao mesmo tempo que parece ser Lorcan, parece que não é… Talvez esteja faltando apenas  aqueles olhos lindos.

 

Sim, esse pequeno acidente será capaz de transformar a vida de Briana, e sim, ele trouxe sorte para a vida dela.

Será que Briana conseguirá evitar que sua má sorte a acompanhe novamente em seu novo ambiente de trabalho? Qual a ligação de Gael com o guerreiro dos seus sonhos?  E se ela conseguirá manter os seus sonhos longe da realidade é uma coisa que só lendo para saber. Vai valer a pena cada momento aqui investido e embarcar nas terras místicas e mágica da Irlanda.

Livro divertido, leitura leve, agradável  e com aquele romance arrebatador. Carina Rissi não desaponta e como sempre é uma história incrível. 

“… por mais que me esforçasse e executasse cada movimento com atenção calculada, alguma coisa sempre dava errado. Uma espécie de maldição que começou no meu aniversário de dezoito anos. Na mesma época que os sonhos começaram…”

“Magoada e humilhada, abracei o livro com força e saí dali sem dizer uma palavra, passando por Darren incapaz de olhar para ele. Subi as escadas, atravessei o corredor e fechei a porta do quarto antes de permitir que a dor e a vergonha me engolissem e eu extravasasse em uma torrente de soluços. Enquanto tudo o que meu coração tolo fazia era amar Gael, tudo o que ele sentia quando olhava para mim era culpa.”

Avaliação: ⭐⭐⭐⭐⭐

Boa leitura! 🙂

Você pode gostar também :)